Como investir no tesouro direto – dicas para iniciantes

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O Tesouro Direto é uma aplicação financeira que tem despertado bastante a curiosidade nos últimos tempos. Mas será que essa é uma opção boa para você? E qual a melhor forma de como investir com segurança? 

O Tesouro Direto é um título que o Governo Federal emite como empréstimo ao investidor, que ao resgatá-lo, recebe o dinheiro acrescido de juros. Diante desse cenário, o risco desse investimento é relativamente bem baixo e a rentabilidade superior à da Poupança.

Como funcionam e quais são os títulos do tesouro direto?

Antes de realizar uma aplicação no tesouro direto, é recomendado fazer uma avaliação sobre as características de cada categoria. E, somente então, escolher a que mais se adéqua ao seu perfil e necessidade. Veja a seguir:

Tesouro Prefixado

Por oferecer rentabilidade de taxa fixa, o investidor já sabe, no ato da compra, quanto exatamente irá resgatar no futuro. Como não é um investimento que está  sujeito a variações na taxa Selic, é indicado para cenário de queda de taxa de juros, o que está acontecendo neste momento.

Tesouro atrelado à inflação

São considerados títulos híbridos, pois a taxa de rentabilidade é formada por uma parte fixa e uma variável (IPCA). É um título mais indicado para projeto de longo prazo.

Tesouro indexado à Taxa Selic

Título público com rentabilidade indexada à taxa Selic, conferindo ao investidor um retorno semelhante ao CDI. 

Uma vantagem desta aplicação é a baixa volatilidade, ou seja, caso você decida solicitar o resgatar antes do vencimento, não haverá perda de dinheiro.

As variações são mais previsíveis, sendo recomendado para perfis mais conservadores, pois tem menor risco. Quem deseja apenas fazer uma reserva emergencial deve considerar este tipo de investimento.

Investir no Tesouro Direto vale a pena?

No atual cenário econômico, com a inflação controlada e a Selic com taxa cada vez menor, a rentabilidade do Tesouro Direto está menor do que já foi há anos atrás. Assim como está acontecendo com a maior parte das aplicações com renda fixa.

Entretanto, isso não significa que deixou de ser um investimento interessante. Se a previsão de retorno estiver alinhada com as suas metas, essa aplicação continua sendo uma aposta boa.

E isso vale tanto para está começando a se aventurar no mundo dos investimentos, quanto para investidores com mais experiência, como forma de aumentar a diversificação da carteira.

Veja algumas das vantagens dessa opção de investimento:

  • facilidade: basta ter conta em uma instituição financeira e acesso à internet. Diariamente são disponibilizados novos títulos e você pode investir de onde estiver;
  • risco e segurança: a aplicação é considerada de baixo risco, mais seguro, até mesmo, que a poupança;
  • liquidez diária: é possível solicitar o resgate do título a qualquer momento e em um dia útil o dinheiro transferido para a sua conta;
  • acessibilidade: é possível se tornar investidor com pequenas quantias e mesmo que você não entenda muito sobre o assunto.

Como investir no tesouro direto hoje

Uma das formas de investir no Tesouro Direto é comprar títulos diretamente na Secretaria do Tesouro, pela Internet.

Para realizar a compra direta, é preciso ter CPF e estar cadastrado em um banco ou corretora que esteja habilitado a operar o Tesouro Direto. 

Veja a seguir como se tornar um investidor em apenas 5 passos:

Passo 1: abra a sua conta

O primeiro passo de como investir é escolher uma corretora de valores que opera com Tesouro Direito e abrir sua conta. Depois de inserir seus dados de pessoas e realizar sua inscrição, você vai criar um login e senha para acesso à operação pela Internet.

Passo 2: entre na sua conta

Com a conta criada, utilize sua credencial para entrar na plataforma de investimentos. Por lá estarão listadas as opções disponíveis de aplicação para fazer o seu dinheiro render. Como sua intenção é fazer investimento no Tesouro Direto, clique nesta opção.

Passo 3: realize a transferência do dinheiro

O próximo passo é transferir o dinheiro que será investido da sua conta bancária para a conta da corretora de mesma titularidade, através de TED.

Passo 4: identifique seu perfil de investidor

Antes de fazer qualquer aplicação de investimento é fundamental identificar seu perfil investidor, pois este é um dos principais fatores que norteará suas estratégias de investimentos.

O perfil investidor é dividido em 3 categorias diferentes (conservador, moderado e arrojado) classificados de acordo com as metas e objetivos somados ao capital disponível e a tolerância ao risco. E cada um tem um ou mais investimentos que são mais recomendados e que se encaixam no perfil.

Passo 5: faça o investimento

Se você ainda não está certo de qual título público do Tesouro Direto no qual investir, dedique um tempo para fazer algumas simulações. Quando estiver seguro da sua decisão, clique em “Comprar” e insira a sua assinatura eletrônica.

Pronto! Seguindo esse passo a passo de como investir, em pouco tempo você se tornará um investidor do Tesouro Direto. Ficou alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários que podemos ajudar

Outros artigos que podem te interessar

Dívida Do Cartão De Crédito - Price SF

Não tenho como pagar a dívida do cartão, o que posso fazer?

Esse problema não é só seu! Milhares de pessoas estão endividadas e boa parte delas não tem como pagar. No entanto, esse conteúdo abordará as possibilidades ao ocorrer tal situação. Também falaremos sobre planejamento financeiro e formas de conseguir evitar as dívidas.  Quer saber mais? Confira aqui com a gente o que fazer ao não

Financiamento De Veículos - Price SF

Como escolher o financiamento ideal para seu veículo

Comprar um veículo realmente se torna um dos momentos mais especiais e marcantes na nossa vida. Ir na agência, namorar o carro, conseguir o dinheiro para comprar… Tudo isso é uma vitória sem igual. Entretanto, não tem como negar que o caminho a se percorrer não é tão fácil. Estamos falando de muitas dúvidas e

Busca E Apreensão - Price SF

Como funciona o processo de busca e apreensão de veículos?

A insegurança e desconforto  gerada através de quem está endividado realmente se torna uma situação cada vez pior, caso não surja uma saída. Tudo fica ainda mais confuso, quando há possibilidades de penhora, busca apreensão e até mesmo hipotecas. Hoje, falaremos sobre como funciona o processo de busca e apreensão de veículos. Será que seu

Price - Price SF